Queda no superávit: municípios de médio porte buscam soluções para realizar investimentos após a pandemia

Com um superávit 35% menor na comparação com primeiro semestre de 2019, segundo dados da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), os municípios de médio porte — que têm entre 50 mil e 200 mil habitantes — avistam um cenário preocupante para a retomada de investimentos após a pandemia da Covid-19.

Para Gilberto Perre, secretário executivo da FNP, as cidades médias vão ter dificuldades para fechar o orçamento em equilíbrio, como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), sobretudo pelo custo que o combate ao novo coronavírus impôs a esses municípios, já que muitos deles são polos de referência para cidades menores, explica. Por outro lado, pesou negativamente a queda na arrecadação de impostos. 

“O aumento da despesa acumulada, especialmente com saúde, e a diminuição da receita, por outro, é o que indica esse desequilíbrio nas cidades de porte médio, onde a ajuda do governo federal não chegou como chegou para as cidades menos populosas”, avalia. 

O representante da Frente afirma que as principais medidas de socorro da União aos municípios priorizaram as cidades de menor porte. De acordo com a FNP, os municípios com até 20 mil habitantes tiveram uma variação positiva de 55% no resultado primário, na comparação entre o primeiro semestre de 2020 com o mesmo período de 2019. 

Isso significa que, mesmo em meio à pandemia, na média, essas cidades conseguiram ter um saldo positivo nas contas públicas superior ao ano passado, sem a Covid-19, o que não ocorreu entre os municípios de médio porte. 

Repasses para mitigar efeitos da pandemia ainda são insuficientes, afirmam entidades representativas de municípios

Prefeitos enfrentam dificuldades para aplicar mínimo de 25% em educação

Covid-19: Municípios enfrentam dificuldade para cumprir limite de gastos com pessoal

Alternativas

Gilberto Perre lembra que este é um ano eleitoral, em que a Lei é ainda mais rígida com os gestores em relação às contas públicas. Com a ausência de folga orçamentária, os municípios de médio porte vão ter que buscar novas alternativas para viabilizar o investimento e o crescimento econômico em 2021, aponta.

“A agenda de investimento nos municípios, especialmente nos médios, precisará, necessariamente, lançar mão de estratégias um pouco mais audaciosas. Estou falando de parcerias com o setor privado, de PPS e concessões para serviços públicos. Essa, certamente, será uma estratégia que os prefeitos que serão eleitos em novembro deverão utilizar a partir de janeiro para retomar o ritmo de investimento nas cidades.”
 
Segundo Rodrigo Neves, consultor sócio do Instituto Aquila, as parcerias entre o poder público e a iniciativa privada podem contribuir para alimentar a atividade econômica e a retomada do investimento, hoje estrangulados pela baixa capacidade financeira dos municípios. “Atrair o investimento privado, seja com as parcerias público-privadas, ou criando condições para que haja investimentos privados, empreendedorismo, é muito interessante, porque aumenta a empregabilidade, tem impacto direto na sociedade e também na arrecadação do município”, analisa. 
 
Levantamento do Instituto, realizado em maio, indica que a retomada de investimento tende a ser mais complicada nos municípios que ficam no Norte e no Nordeste do país. Antes da pandemia, 90% dos municípios em situação crítica do ponto de vista da saúde e das finanças estavam localizados nessas duas regiões. 
 
Para Rodrigo, os municípios dessas regiões já começam “um passo atrás” na retomada dos investimentos. “Já eram municípios mais endividados, com menor capacidade de investimento e autonomia fiscal, mais vulneráveis às consequências da pandemia”, diz. 
 
Com cerca de 156 mil habitantes, o município de Teixeira de Freitas, na Bahia, está entre aqueles que estavam em situação crítica quando da divulgação do estudo Instituto Aquila. Segundo o secretário de Finanças local, Paulo Sérgio Brito, a saída para o investimento em meio à baixa arrecadação podem ser as parcerias com o setor privado. “Acredito que uma alternativa promissora esteja nas parcerias com a iniciativa privada em áreas de infraestrutura e serviços antes reservadas ao poder público. Isso pode trazer um dinamismo que acelere a retomada econômica e o ritmo de recuperação de antes da pandemia”. 

Arte: Brasil 61

Contexto

Em junho, o presidente Jair Bolsonaro sancionou uma Lei Complementar que garantiu o repasse de R$ 60 bilhões da União para os estados e municípios, como forma de tentar minimizar os impactos econômicos da pandemia. Do total, R$ 23 bilhões foram destinados às administrações das cidades. No entanto, entidades representativas, como a CNM (Confederação Nacional de Municípios) alegam que o valor não é suficiente para repor a perda estimada de arrecadação, que poderia ultrapassar os R$ 74 milhões. 



Fonte: Brasil 61

Outras Notícias

Eleições Municipais terão plano de segurança sanitária

A pouco menos de um mês para a realização do primeiro turno das Eleições Municipais, um dos desafios que se apresenta...

Governo Federal anuncia nova proposta para substituir o Auxílio Emergencial

Nesta semana o Governo Federal anunciou uma nova proposta para substituir o Auxílio Emergencial a partir de janeiro d...

CNI e especialistas voltam a defender reforma tributária ampla e geral e criticam “nova CPMF”

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) voltou a defender, nessa quarta-feira (30), uma reforma tributária com imp...

Convenção do MDB definirá Isaú Fonseca como candidato a prefeito de Ji-Paraná

A Comissão Executiva Municipal do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) de Ji-Paraná realiza neste, próximo dia 10 d...

Governo federal prorroga auxílio emergencial por mais quatro meses

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (1º) que o auxílio emergencial será prorrogado por mais quatro...

TSE divulga limites de gastos de campanha para candidatos a cargos de prefeito e vereador

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou os limites de gastos que os candidatos aos cargos de prefeito e vereador...

A partir desta quarta-feira (2) a nota de R$200 passa a circular no país

Nesta quarta-feira (02), a nota de R$200 vai começar a circular pelo Brasil, segundo informou o Banco Central. A nota...

Última fase do teste de segurança constata credibilidade da urna eletrônica

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que a urna eletrônica é seg...

Atenção Primária à Saúde vai ser reforçada por todo o país pelos próximos três anos

O Ministério da Saúde pretende investir mais de R$ 61 milhões, ainda este ano, para melhor qualificação da rede de se...

Municípios têm até segunda-feira (31) para se cadastrar no programa de alfabetização Tempo de Aprender

Os gestores municipais de educação que ainda não se inscreveram no programa Tempo de Aprender têm até a próxima segun...

Municípios devem atualizar o sistema e-SUS AB

Municípios de todo o país devem atualizar o sistema e-SUS AB para a nova versão, visando atender a renovação do certi...

Beneficiários do BPC tem mais dois meses para se inscreverem no cadastro único do Ministério da Cidadania

O Ministério da Cidadania ampliou em dois meses o cronograma para que beneficiários do Benefício de Prestação Continu...

Casa Verde Amarela: Programa de habitação com taxas de juros menores para famílias de baixa renda

Com expectativa de atender mais de um milhão e meio de famílias com baixa renda, o Governo Federal lançou, nesta terç...

Drive thru de testagem rápida para Coronavírus-19 acontece na sexta-feira em Ji-Paraná

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), realizará testes rápidos no sistema de driv...

Economia do país tem sinais de melhoras, mas a previsão do PIB continua negativa, avalia IFI

Segundo a Instituição Fiscal Independente (IFI), a economia brasileira começa a se recuperar da crise do novo co...

Estados e municípios vão receber R$ 71 milhões para manutenção do transporte escolar

Estados e municípios vão receber investimento da ordem de R$ 71 milhões para investimento em ações voltadas ao transp...

Seis estados estão livres da febre aftosa sem vacinação, reconhece Mapa

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) reconheceu na última sexta-feira (14) seis estados como ...

Ji-Paraná retorna à Fase 1 e comércio volta a fechar portas

O presidente da Associação Comercia e Industrial de Ji-Paraná, Hugo Araújo, comunicou em vídeo que, depois de uma reu...

Senado aprova PLP que proíbe contingenciamento de verbas para ciência

O Senado Federal aprovou, na noite desta quinta-feira (13), com apenas um voto negativo, Projeto de Lei Complementar ...

Secretarias estaduais de saúde lança pesquisa que pode contribuir na gestão orçamentária do SUS

Com o objetivo de entender os principais obstáculos que dificultam a execução e o combate à Covid-19 pelos municípios...