Notícias
Descarbonização: Brasil pode perder R$ 2,2 bi em exportações com exigências da União Europeia
  • Descarbonização: Brasil pode perder R$ 2,2 bi em exportações com exigências da União Europeia

As restrições e tributações da União Europeia quanto à emissão de carbono podem causar um impacto negativo na economia brasileira. O Brasil pode perder até US$ 444,3 milhões com exportações, o que corresponde a quase R$ 2,2 bilhões. O motivo é o mecanismo de ajuste de carbono na fronteira, o CBAM, que vai taxar produtos com emissões de carbono elevadas. Um outro ponto é que as empresas brasileiras que exportam para o bloco europeu deverão rastrear e declarar as emissões de carbono em suas produções. Caso contrário, correm o risco de perder seus parceiros de negócios.

A projeção é de um estudo divulgado pela WayCarbon em parceria com a Câmara de Comércio Internacional (ICC Brasil). O estudo afirma que as exportações de diversos produtos para a União Europeia sofrerão com o mecanismo. As produções de ferro, aço, alumínio, fertilizantes, cimento, eletricidade e hidrogênio estão entre as que devem ser mais impactadas.

A União Europeia tem como metas reduzir as emissões de carbono em 55% até 2030 — em relação a 1990 — e alcançar a neutralidade de carbono até 2050. Os países do bloco estão sujeitos ao Regime de Comércio de Licenças de Emissão — que estabelece um teto para as emissões de gases de efeito estufa. Assim, o CBAM quer taxar e restringir produtos importados de países que não apliquem medidas semelhantes, a fim de aumentar a isonomia em relação aos produtores do bloco europeu que devem obedecer às regras mais rígidas.

Segundo a WayCarbon, atualmente, muitas licenças gratuitas são emitidas para evitar que as empresas europeias tenham sua competitividade prejudicada por produtos importados que não estão sujeitos às mesmas regras de taxação de carbono. Dessa forma, o CBAM surge para que a União Europeia possa eliminar gradualmente as licenças gratuitas sem correr o risco de que as empresas europeias transfiram sua produção para países com menos restrições ambientais. A fase de transição teve início em 2023 e o CBAM entra em vigor em 2026. 

Especializada em soluções voltadas à economia de baixo carbono, a WayCarbon defende que é necessário regular o mercado de carbono brasileiro para proteger o país dos efeitos do CBAM e aumentar a competitividade do Brasil. Ainda segundo o levantamento, apesar de a pegada de carbono nos produtos nacionais ser inferior à média global, a regulação do mercado é fundamental para manter a competitividade. 

Regulação

Segundo a The Nature Conservancy Brasil (TNC), a regulação assegura as vantagens que o país tem e garante segurança jurídica. A diretora de Políticas Públicas e Relações Governamentais da entidade, Karen Oliveira, explica que o mercado regulado é aquele em que o governo determina um limite de emissão por setores. Assim, se o teto estabelecido a um setor é de mil toneladas de carbono, o excedente a isso emitido na atmosfera deverá ser compensado. 

“Se regulado, você cria um ambiente de negócio mais favorável porque aí você tem o estabelecimento de limites de emissão, o que também ajuda a evitar uma especulação sobre o valor desse crédito de carbono e associa a ele boas práticas no processo de negociação. A regulação também traz mais competitividade para o país, já que muitos países que compram os produtos brasileiros já têm políticas de precificação de carbono. Então, se o Brasil tem esse mercado regulado também, isso traz um valor agregado ao nosso produto que pode também facilitar as nossas exportações”, afirma. 

O Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) também defende uma legislação sobre o tema.  Segundo o diretor-executivo do Ipam, André Guimarães, atualmente, acontecem transações de crédito de carbono no chamado mercado voluntário, em que o setor privado compra e vende o crédito em uma relação bilateral. 

“Até estão acontecendo transações, mas elas são pequenas, pontuais e de altíssimo risco, porque pode ser que a lei posterior não permita que essas transações aconteçam. Então, para que a gente possa no Brasil realizar o potencial que a gente tem de entrada nos mercados de carbono globais, inclusive, a gente tem que consolidar o nosso mercado interno. Para isso, uma legislação é fundamental”, destaca. 

Mercado brasileiro 

Segundo nota técnica elaborada pela consultoria legislativa da Câmara dos Deputados,  a criação do mercado regulado de carbono é uma oportunidade para fortalecer a competitividade brasileira no mercado internacional, já que 48% da matriz energética brasileira tem participação de fontes renováveis — 83% se considerada apenas a matriz elétrica. Os números são favoráveis quando comparados às médias mundiais, de 15% e 29% respectivamente, o que se traduz em emissões menores. Além disso, esse mercado deve contribuir para o Brasil cumprir compromissos climáticos. 

A regulação do mercado de carbono tem avançado em vários países. A nota traz informações do Banco Mundial que apontam 73 iniciativas de precificação de carbono no mundo até setembro de 2023. “Esta precificação implica custos que são arcados pelos setores produtivos destes países e repassados aos seus consumidores. Esses produtores reagem à concorrência vinda de outros países sem precificação de carbono, pressionando os governos dos seus próprios países a implementarem medidas por uma concorrência em condições mais favoráveis”, diz o documento.

Além da União Europeia,  Estados Unidos, Canadá, Japão e Reino Unido avançam no propósito de criar seus próprios mecanismos de ajuste na fronteira.

Projeto em tramitação

A Câmara dos Deputados aprovou, em dezembro de 2023, o projeto de lei que regulamenta o mercado de carbono no Brasil (PL 2148/2015). O objetivo é reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) para cumprir a Política Nacional de Mudanças Climáticas e os compromissos climáticos internacionais do país. O texto deve ser, novamente, analisado em 2024. 

Entre outros pontos, o projeto cria um sistema que transforma as emissões de carbono em ativos negociáveis, atribuindo um valor econômico. Assim, fica estabelecido um incentivo financeiro para reduzir as emissões. De acordo com o texto, estarão sujeitos à regulação os operadores que emitirem acima de 10 mil toneladas de gás carbônico por ano.

Mercado de carbono: entenda o projeto aprovado na Câmara

 



Fonte: Brasil 61

23/02/2024/ 13:03:08
Outras Notícias
  • Pavilhão Empresarial na Rondônia Rural Show abre portas para o mercado internacional
Pavilhão Empresarial na Rondônia Rural Show abre portas para o mercado internacional
17/05/2024/ 12:36:39

A 11ª edição da Rondônia Rural Show está prestes a abrir suas portas, e traz entre as atrações o Pavilhão Empresarial da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), que se destaca como um importante espaço para a abertura de novos negócios. Indústrias locais terão a oportunidade de expor seus pro...

  • Espaço Inovação e Pavilhão Empresarial Internacional vão receber embaixadas durante a 11ª Rondônia Rural Show
Espaço Inovação e Pavilhão Empresarial Internacional vão receber embaixadas durante a 11ª Rondônia Rural Show
17/05/2024/ 12:31:50

O Pavilhão Empresarial Internacional da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) está pronto para receber embaixadas e representantes governamentais e empresariais de diversos países durante a 11ª edição da Rondônia Rural Show Internacional, que acontece de 20 a 25 de maio, no Parque Vandeci Ra...

  • Governo de Rondônia lança Edital do Programa Estadual de Aquisição Alimentar e fortalece agricultura familiar
Governo de Rondônia lança Edital do Programa Estadual de Aquisição Alimentar e fortalece agricultura familiar
19/03/2024/ 12:58:28

O Governo de Rondônia lançou o Edital do Programa Estadual de Aquisição de Alimentos do Estado (PEAA) no valor de R$ 3 milhões, na modalidade compra com doação simultânea.  Os produtos adquiridos de agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais serão distribuídos às pessoas em situação de inseg...

  • Governo de Rondônia abre Processo Seletivo para estágio remunerado
Governo de Rondônia abre Processo Seletivo para estágio remunerado
19/03/2024/ 12:55:54

Os interessados devem estar regularmente matriculados e com frequência efetiva nos cursos vinculados ao ensino público ou particular, nas instituições de ensino superior.O Governo de Rondônia anunciou a abertura de um Processo Seletivo, destinado à formação de cadastro reserva para estágio remunerado. Conforme ...

  • Governo do Estado divulga calendário de pagamento do IPVA para 2024
Governo do Estado divulga calendário de pagamento do IPVA para 2024
29/12/2023/ 11:53:59

Confira a tabela abaixo para se manter informado sobre as datas específicas de pagamento.A novidade para o ano de 2024, é a implementação de mudanças significativas na legislação referente ao IPVA, por meio da recém promulgada Lei N° 5.706, datada de 20 de dezembro de 2023. Essa atualização tem como objetivo moderni...

  • Governo de Rondônia prepara campanha “Janeiro Roxo” de combate à hanseníase
Governo de Rondônia prepara campanha “Janeiro Roxo” de combate à hanseníase
29/12/2023/ 11:48:28

O diretor-geral da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), Gilvander Gregório de Lima destacou que, “quanto mais cedo a doença for diagnosticada, mais cedo a pessoa poderá ser tratada e assim evitar sequelas”.Desde 2016 o Ministério da Saúde oficializou o mês de janeiro e a cor roxa para campanhas educati...

  • Confira os cuidados com a água durante a seca na Amazônia
Confira os cuidados com a água durante a seca na Amazônia
08/12/2023/ 12:18:22

Cidades do norte do país enfrentaram nas últimas semanas a pior seca em 120 anos. A estiagem e o baixo volume dos rios na região Norte do país pioram a qualidade da água que abastece a população amazônica. Isso afeta diretamente a saúde da população, principalmente das crianças. É o que alerta o Fundo das Nações Uni...

  • No Brasil, 52 milhões de jovens não concluíram o ensino médio
No Brasil, 52 milhões de jovens não concluíram o ensino médio
01/12/2023/ 11:13:36

No Brasil, quase 52 milhões de jovens não concluíram o ensino médio, seja por abandono escolar ou por nunca terem frequentado uma instituição de ensino. O número representa cerca de 18% da faixa etária de 14 a 29 anos.Os dados são do IBGE e foram apresentados em evento da rede Sesi (Serviço Social da Indústria)...

  • Cobrança de impostos para importação de placas solares pode prejudicar setor
Cobrança de impostos para importação de placas solares pode prejudicar setor
01/12/2023/ 11:11:23

O interesse por energia solar como fonte renovável está presente em 75% das indústrias brasileiras. A informação é de uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O estudo mostra, ainda, que 53% têm projetos voltados para o uso de fontes renováveis de energia e a solar é a que domina o setor.A pesquisa ...

  • Novembro azul: o mês de conscientização está acabando, mas os cuidados devem continuar
Novembro azul: o mês de conscientização está acabando, mas os cuidados devem continuar
29/11/2023/ 11:04:11

Faltam poucos dias para o fim de novembro, mas a campanha sobre a importância da prevenção, do diagnóstico precoce e do tratamento do câncer de próstata continua. O Novembro Azul é um movimento mundial que tem o objetivo de alertar todos os homens sobre essa doença tão comum no público masculino e que ainda é um tab...

  • Rondônia: R$ 32 milhões estão disponíveis pela Política Nacional Aldir Blanc de Fomento à Cultura
Rondônia: R$ 32 milhões estão disponíveis pela Política Nacional Aldir Blanc de Fomento à Cultura
29/11/2023/ 10:33:23

A Política Nacional Aldir Blanc de Fomento à Cultura, conhecida como PNAB, vai repassar recursos para todos os municípios do estado de Rondônia investirem na cultura. Neste ano, serão mais de R$ 32 milhões para fortalecer a cultura rondoniense, sendo 20,2 milhões para o governo do estado e 12,1 milhões para o conjun...

  • Marcos Rogério defende tecnologia para revolucionar a transição energética
Marcos Rogério defende tecnologia para revolucionar a transição energética
10/10/2023/ 11:32:30

O senador Marcos Rogério (PL-RO) fez um pronunciamento no Plenário nesta segunda-feira (9) e compartilhou sua experiência em uma missão oficial à Nova Zelândia, realizada no início deste mês com o senador Astronauta Marcos Pontes (PL-SP). O parlamentar destacou que, durante a viagem, teve a oportunidade de conhecer ...

  • Reforma tributária e transição energética são temas de debates nesta semana no Congresso Nacional
Reforma tributária e transição energética são temas de debates nesta semana no Congresso Nacional
26/09/2023/ 11:15:03

Reforma tributária e transição energética são temas de audiências públicas no Congresso Nacional nesta semana. A agenda das comissões está recheada de debates, confira a seguir alguns deles.Na terça-feira (26) às 9h, a CPMI do 8 de janeiro recebe Augusto Heleno Ribeiro Pereira, ex-ministro do Gabinete de Segurança I...

  • Novo ensino médio: especialistas defendem que mudanças ocorram só em 2025
Novo ensino médio: especialistas defendem que mudanças ocorram só em 2025
23/08/2023/ 11:18:30

Representantes do Conselho Nacional de Educação e conselhos estaduais solicitaram, em um documento conjunto  levado ao Ministério da Educação, que as anunciadas mudanças no Novo Ensino Médio só ocorram a partir de 2025. Para eles, a  virtual alteração do sistema ...

  • Índice Geral de Preços caiu 0,40% em julho
Índice Geral de Preços caiu 0,40% em julho
08/08/2023/ 12:46:44

O Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) caiu 0,40% em julho. No mês anterior, a queda havia sido de 1,45%. Com este resultado, o índice acumula resultados negativos de 5,35% no ano e de 7,47% em 12 meses. Em julho de 2022, o índice havia caído 0,38% e acumulava elevação de 9,13% em 12 meses....

  • Censo 2022: Rondônia tem crescimento populacional de mais de 18 mil em relação ao último censo
Censo 2022: Rondônia tem crescimento populacional de mais de 18 mil em relação ao último censo
01/08/2023/ 12:23:34

A população de Rondônia em 2022 foi de 1.581.016 . Entre os anos de 2010 e 2022, houve um crescimento populacional de 18.607 pessoas. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (28), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2022, no Brasil, a população chegou a 203.062.512, um aum...

  • Rondônia possuía 71 obras paradas no período de 2012 a 2022
Rondônia possuía 71 obras paradas no período de 2012 a 2022
01/08/2023/ 12:20:44

Rondônia possuía 71 obras paradas, enquanto a região Norte tinha um total de 1.228. Os dados são da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e se referem ao período de 2012 a 2022.O advogado e especialista em direito público e constitucional, Thiago Castro, considera que os prejuízos causados pela paralisação ...

  • Começa instalação do aparelho de ressonância magnética no CDI
Começa instalação do aparelho de ressonância magnética no CDI
14/07/2023/ 12:57:16

O Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI) do Hospital Municipal Dr. Claudionor do Couto Roriz de Ji-Paraná, em breve, oferecerá o serviço de exame por ressonância magnética. A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) previu que o aparelho entre em operação na segunda quinzena de agosto. Nesta terça-feira (11), fun...

  • Prefeitura libera trânsito no trecho duplicado da Clóvis Arraes
Prefeitura libera trânsito no trecho duplicado da Clóvis Arraes
14/07/2023/ 12:50:30

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (AMT), confirmou para as primeiras horas desta sexta-feira (14), a retirada dos obstáculos e liberação do tráfego na avenida Clóvis Arraes. A duplicação da via aconteceu no trecho entre Marechal Rondon e Transcontinental (BR-364), c...

  • Iniciou nesta segunda-feira as aulas dos novos CMEIs de Ji-Paraná
Iniciou nesta segunda-feira as aulas dos novos CMEIs de Ji-Paraná
13/06/2023/ 12:47:40

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), iniciou, nesta segunda-feira (12), as aulas dos novos Centros Educacionais de Educação Infantil (CMEIs). São três unidades de ensino recém-construídas que receberão crianças de 0 a 5 anos e 11 meses no período da manhã e tarde.As novas ...